O embaixador cabo-verdiano junto da CPLP falava nesta manhã à imprensa, na decorrência do Conselho de Concertação Permanente, realizado hoje, que tem o trabalho de preparação do Conselho de Ministros, debruçando sobre um conjunto de matérias, que vão desde a mobilidade até questões administrativas e financeiras.

Assim, segundo Eurico Monteiro, está sobre a mesa um “conjunto vasto de assuntos”, em que a questão da mobilidade ocupa uma “posição importante”, na decorrência da cimeira do Sal, no ano passado e da reunião Ministerial realizada na cidade da Praia em Abril último.

“Registamos avanços significativos, mas não seria justo não reconhecer que temos tido alguma dificuldade em relação as algumas matérias, em que os próprios técnicos sobre elas não podem pronunciar-se sem uma orientação política mais clara”, considerou, apontando constrangimentos em relação a diversas modalidades para se atingir este objectivo da mobilidade e nível de circulação para a estada temporânea ou sobre a residência.

“Pode-se às vezes correr o risco de haver uma opção política no limite, mas que depois tecnicamente não é factível”, explicou o embaixador, para quem se está a fazer um esforço para trazer um quadro orientador “suficientemente claro” que depois permitirá aos grupos trabalharem as soluções técnicas, que serão levadas para um Conselho de Ministros extraordinário, antes da Cimeira dos Chefes de Estado, agendada para Julho de 2020, em Luanda, Angola.

“A intenção de Cabo Verde é de convocar uma reunião técnica conjunta ainda no decurso deste ano para afinar um texto de acordo, que concretize este quadro orientador traçado e convocar um Conselho de Ministros extraordinário ainda no primeiro trimestre de 2020”, garantiu Eurico Monteiro, que fala de período de um ano para a concretização “se tudo correr conforme as expectativas e desejos”.

“Enquanto tudo não estiver acordado, nada está acordado e às vezes um detalhe pode ser importante”, disse a mesma fonte, repisando sobre os avanços registados, com a criação de um projecto que já existe “com cabeça, tronco e membro”.

Alguns Estados, ajuntou, podem ter alguma dificuldade em tomar uma decisão definitiva, precisando de ter um tempo de ponderação, mas todos estão “conscientes da importância” da mobilidade.

Questionado então se nesta sexta-feira poderá sair alguma assinatura ou termo de compromisso sobre matéria, Eurico Monteiro disse ser “difícil de adiantar”, embora guardam “muitas esperanças” disto acontecer para poder dar aos técnicos um quadro orientador para trabalhar.

A XXIV reunião do Conselho de Ministros da CPLP, que tem como lema “A mobilidade como fator de coesão e construção de cidadania na Comunidade dos Países da Língua Portuguesa”, terá início pelas 08:00 desta sexta-feira num dos hotéis da cidade do Mindelo e contará com a presença dos ministros dos Negócios Estrangeiros/Relações Exteriores de todos os Estados-membros da Organização.

Por volta 13:15 está agendada uma conferência de imprensa para comunicar os principais resultados obtidos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.