Eleito por unanimidade pelo corpo de jurado, composto pelo Director para a área das PME’s do Barclays Bank Moçambique, TayobAhmed, a artista plástica e poetisa Sónia Sultuane, e pela representante da organização do MFW,  Sónia Ferreira, o projecto Woogui, recebeu um prémio monetário, com objectivo de apoiar a superar os desafios e a expandir o seu negócio.

“A nossa entidade bancária acredita nos jovens empreendedores que estão a actuar no mercado moçambicano, com tendência para um maior crescimento, e estamos cientes que apesar de ainda se encontrarem numa fase inicial, percebemos que são jovens com grande potencial e talento, sublinhou Tayob Ahmed, Director para a área das PME’s, do Barclays Bank Moçambique.

O projecto Woogui, de acordo com a visão de Tayob Ahmed, destacou-se, essencialmente, pela matéria-prima utilizada para a concepção dos produtos, o tempo de actuação no mercado e, não menos importante, pela preocupação com o meio ambiente.

“Com o prémio atribuído a este projecto, o Barclays Bank Moçambique espera contribuir para o crescimento do seu negócio e, consequentemente, para que se torne mais rentável”, afirmou Tayob Ahmed, frisando que, o Barclays irá acompanhar de forma mais próxima o desenvolvimento do projecto de Wacy Zacarias, fundadora da marca Woogui.

Para o representante  do Barclays Bank Moçambique, não basta apenas atribuir o prémio, é importante fazer o devido acompanhamento, não apenas para garantir uma aplicação eficaz do valor, mas também para apoiar o crescimento sustentável do negócio, por acreditar que são projectos destes, que contribuem para o desenvolvimento económico e social do país.

Por outro lado, a vencedora do concurso, Wacy Zacarias, demonstrou uma enorme satisfação, após a distinção, e partilhou no momento da premiação, qual seria o destino do apoio que acabará de receber do Barclays Bank Moçambique, e agradeceu ainda, à entidade bancária, por acreditar no seu projecto, “Muito obrigada ao Barclays, pelo prémio, tenho consciência que foram aqui apresentados excelentes projectos e que não terá sido fácil o processo de selecção, e por isso, quero endereçar o meu especial agradecimento pela oportunidade, este prémio será muito bem aplicado”, sublinhou Wacy.

“Com esta premiação, a Woogui vai continuar a produzir os seus trabalhos com mais qualidade, e a procurar formas eficazes de trabalhar com as comunidades, porque no nosso entender, a moda não é só o belo, mas também tem um poder de transformação social. Portanto, queremos, através da arte, contribuir para melhorar a vida das comunidades”, afirmou.

Wacy Zacarias, comentou ainda que, por enquanto, as carteiras da Woogui estão a ser comercializadas, dentro e fora do país, em Portugal concretamente, mas com objectivo de expandir para outros mercados do continente africano e não só.