O anúncio chega depois de ter terminado o ultimato dado por alguns estados europeus a Nicolas Maduro para convocar eleições presidenciais.

As Nações Unidas, por seu lado, apelam ao diálogo. A ONU está disposta a ajudar as partes a encontrarem uma solução política para a crise.

Para Luis Antonio Fretes Carreras, investigador paraguaio ligado ao Centro de Estudos Internacionais do Instituto Universitário de Lisboa a única solução para evitar um banho de sangue na Venezuela passa pelo diálogo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.