Alfonso Durazo disse que as vítimas pertenciam à família LeBaron, que pertencia a uma comunidade mórmon fundamentalista que dá décadas vive na região e que fazia campanha contra grupos criminosos que actuam nos Estados de Sonora e Chihuahua.

O ataque ocorreu quando as pessoas viajavam em três veículos separados numa estrada de terra batida entre aqueles Estados fronteiriços.

Durazo disse que as vítimas poderão ter sido confundidos com organizações criminosas que lutam pelo controlo da região.

Trump oferece ajuda

O ministro de Segurança revelou que a polícia e o exército procuram uma criança desaparecida.

O Presidente americano, Donald Trump, reagiu no Twitter, dizendo que “se o México precisa ou solicitar ajuda para limpar esses monstros …, os Estados Unidos estão prontos, a se envolver e fazer o trabalho de maneira rápida e eficaz”.

“É a hora do México, com a ajuda dos Estados Unidos, fazer a guerra nos cartéis de drogas e limpá-los da face da terra”, acrescentou Trump, que diz “aguardar apenas a ligação do seu grande novo Presidente!”

De seguida, o Presidente mexicano Lopez Obrador disse em conferência de imprensa que “toda a cooperação necessária” e que vai falar com o Presidente americano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.