O procurador do Tribunal Penal Internacional (TPI), Luís Moreno-Ocampo, anunciou hoje, em Haia, ter pedido a emissão de um mandado de detenção contra o líder líbio Muammar Khadafi por crimes contra a humanidade.

A instância decidiu ainda pedir mandados contra um dos filhos do general, Seif Al-Islam, e o director dos serviços de informação líbios, Abdallah Al-Senoussi.

Os três são suspeitos de cometer dois tipos de crimes contra a humanidade - homicídio e perseguição -,  de acordo com o Tratato de Roma. Todas as acusações decorrem dos incidentes que ocorreram nos dias seguintes ao protesto anti-Governo de 15 de Fevereiro.

Segundo Moreno-Ocampo, as provas mostram que as forças leais ao regime têm conduzido ataques à população civil de forma sistemática e generalizada.

Os juízes da instância internacional vão agora analisar o pedido, podendo aceitar, rejeitar ou solicitar informações suplementares ao gabinete do procurador.

A 26 de Fevereiro, o Conselho de segurança da ONU votou uma resolução que pedia ao procurador do TPI para investigar a situação na Líbia.

Desde o início da revolta na Líbia, em meados de Fevereiro, a violência já fez milhares de mortos, de acordo com o procurador do TPI, e provocou a fuga de cerca de 750 mil pessoas, segundo as Nações Unidas.

Rádio Renascença

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.