Um ataque a tiros à escola estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, na manhã desta quarta-feira (13), deixou ao menos dez mortos e outras nove pessoas feridas.

Antes invadirem a escola, os dois jovens encapuzados atiraram em Jorge Antonio Morais, dono de uma locadora de carros próxima ao local. Essa primeira vítima passou por cirurgia na Santa Casa em Suzano, mas não resistiu aos ferimentos.

Os dois atiradores foram identificados pela polícia como Guilherme Taucci Monteiro, 17, e Luiz Henrique Castro, 25. Ambos são ex-alunos da escola.

Minutos depois, segundo a Polícia Militar de São Paulo, a dupla entrou pela porta da frente da escola e atirou na coordenadora pedagógica Marilena Ferreira Umezo e em uma funcionária da escola.

O ataque foi feito durante o intervalo, quando os alunos se concentram fora das salas de aula. No horário do crime, só havia estudantes do ensino médio na escola.

Em seguida, os dois atiradores se encaminharam até o pátio da Professor Raul Brasil, onde atiraram em quatro alunos. Na sequência, se dirigiram ao centro de línguas dentro da escola, mas estudantes conseguiram se trancar na sala com a professora.

Foi neste momento, segundo a polícia, que os dois atiradores se suicidaram em um dos corredores da escola. Não há informações sobre as identidades dos atiradores ou das vítimas, bem como sobre as possíveis motivações do crime.

Autoridades diante de escola em Suzano
Autoridades diante de escola em Suzano créditos: Reuters

“É um atentado de alguém que não tem o domínio de suas próprias faculdades”, afirmou Marcelo Vieira Salles, comandante-geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Durante o ataque, uma câmera de segurança registrou alunos fugindo pela porta da frente e até pulando o muro.

Armamento

De acordo com a Polícia Militar, os atiradores que atacaram na escola de Suzano utilizaram um revólver de calibre 38 de numeração raspada e tinham jet loaders. Os
jet loaders são acessórios plásticos dotados de uma mola que auxiliam a recarregar o tambor de um revólver com muito mais rapidez do é feito manualmente – cápsula por cápsula.

Imagem aérea da escola Raul Brasil, em Suzano
créditos: Google

Apesar de a venda de armas ter restrições no país, o acessório pode ser encontrado facilmente em lojas e até mesmo online em sites de vendas. Nos anúncios, as peças são oferecidas por cerca de R$ 40.

Ainda de acordo com informações da PM, foram encontrados artefatos no local que podem ser explosivos. A escola foi evacuada.

Segundo o comandante-geral da polícia, os dois atiradores também estavam com uma besta e um machado.

“Foi a nossa cena mais triste que já vi na minha vida”, afirmou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a jornalistas na região da escola. Segundo ele, policiais chegaram à escola cerca de oito minutos após o início do ataque.

Fachada da escola Raul Brasil
Alunos fugiram do ataque pelo portão ou pulando o muro créditos: Google

O Censo Escolar de 2017 aponta que a escola tem mais de mil alunos, que cursam do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio.

O governador se dirigiu à cidade para acompanhar o atendimento aos feridos.

Doria afirmou a jornalistas no local que ficou muito abalado com o que presencionou na escola. “Antes de tudo às vítimas, aos pais, aos familiares das crianças, dos funcionários e dos homicidas, a nossa solidariedade. Foi a nossa cena mais triste que já vi na minha vida.”

Como foi o ataque que matou estudantes e funcionários de escola em Suzano

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=7ZZ5Fe_OniU

https://www.youtube.com/watch?v=AXRil-qaAw4

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Os textos do parceiro BBC News estão escritos total ou parcialmente em português do Brasil.