Segundo fonte do Ministério Público, citada pela agência espanhola EFE, o primeiro balanço apontava para três mortos, com o número a aumentar à medida que as autoridades vão atualizando os dados relativos ao motim no centro de detenção em Acarigua, que faz parte do município Páez.

Contudo, as autoridades ainda não revelaram detalhes sobre a ocorrência.

O Observatório Venezuelano de Prisões, uma organização não-governamental que defende os detidos, referiu na rede social Twitter que o motim ocorreu no centro de detenção da polícia no município de Páez, atribuindo responsabilidades ao Ministério dos Serviços Prisionais.

O observatório fala num “massacre no local”, acrescentando que todos os mortos são detidos.

Em 29 de março de 2018 ocorreu um dos motins mais graves na Venezuela, com confrontos no centro de detenção da Polícia Estadual de Carabobo, onde 68 pessoas morreram.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.