De acordo com o programa da visita a Moçambique, o secretário-geral da ONU tem uma reunião de 45 minutos com o chefe de Estado de Moçambique, hoje às 15:30, fazendo declarações à imprensa de seguida.

Depois, António Guterres encontra-se com funcionários das Nações Unidas e participa numa interação do Projeto de Proteção de Crianças com Albinismo.

Na sexta-feira de manhã, Guterres ruma até à Beira, onde visitará as áreas afetadas pelo ciclone Idai, estando previstos encontros com o governador da província de Sofala, Alberto Mondlane, com equipa de ajuda humanitária das Nações Unidas e com o presidente do Conselho Municipal da Cidade da Beira.

O secretário-geral da ONU vai ainda visitar a escola 25 de Junho (bairro da Munhava), o centro de reassentamento de Mandruzi (distrito de Dondo) e as instalações da UNICEF e do Programa Mundial Alimentar (PMA).

O ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique em março, provocando 604 vítimas mortais e afetando cerca de 1,8 milhões de pessoas.

Pouco tempo depois, Moçambique voltou a ser atingido por um ciclone, o Kenneth, que se abateu sobre o norte do país em abril, matando 45 pessoas e afetando outras 250.000.

A visita de Guterres a Moçambique acontece depois da sua participação numa reunião de alto nível, em Nairobi, sobre o terrorismo, uma iniciativa regional decorrente da primeira conferência mundial sobre terrorismo organizada pelas Nações Unidas, em 2018, em Nova Iorque.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.