Jorge Bom Jesus, na referida conferência de imprensa, disse que o entendimento entre as quatro forcas que sustentam a maioria se mantém coeso.

Nós estamos unidos numa causa que é garantir a estabilidade política e governativa deste país”, admitiu o Primeiro-ministro.

Questionado sobre uma possível fragilidade no Governo tendo em conta a existência de quatro partidos, Jorge Bom Jesus disse que é preciso muito equilíbrio e diálogo.

É preciso muito diálogo, muita conversa com todos, dentro do meu partido e junto da coligação. O objectivo é o mesmo, o que queremos é o desenvolvimento de São Tomé e Príncipe”, assumiu o PM.

O chefe do executivo são-tomense avançou que estão a ser redimensionadas as acções de cooperação com alguns países priorizando Portugal e Angola.

Estamos a reactivar e a redinamizar todos os eixos de cooperação tradicional, quero referir-me a Angola e Portugal. É verdade que a nossa política externa nos últimos anos andou um bocado de cabeça perdida”, assegurou Jorge Bom Jesus.

Jorge Bom Jesus também pediu maior celeridade na justiça e referiu que os ministros vão ser avaliados no seu desempenho.

Maximino Carlos, o nosso correspondente em São Tomé, tem mais informação.

 

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.