"Foi um erro. O recenseamento eleitoral inicia-se no próximo dia 19", disse à Lusa o porta-voz da CNE.

Em causa está um comunicado do secretariado do Conselho de Ministros distribuído à imprensa no dia 20 de Fevereiro.

Apesar de apontar 17 de Março como data do início do recenseamento para as eleições autárquicas, os órgãos eleitorais preparam-se para a operação com base no dia 19, pois essa foi a data aprovada em decreto do Conselho de Ministros, declarou Paulo Cuinica.

"Materialmente estamos preparados para iniciar o recenseamento eleitoral no dia 19, porque é a data que está no decreto e que foi divulgada no Boletim da República", acrescentou.

Paulo Cuinica disse que os órgãos eleitorais têm mobilizado o eleitorado para que se dirija aos postos de recenseamento a partir do dia 19, durante as campanhas de educação cívica.

O recenseamento termina no dia 17 de Maio.

Na quarta-feira, o Centro de Integridade Pública (CIP), organização da sociedade civil, considerou que a contradição entre a data indicada no comunicado do secretariado do Conselho de Ministros e a data fixada no decreto do órgão está a causar confusão, defendendo a clarificação da situação.

No seu comunicado, o CIP assinala que deve prevalecer o dia 19, pois foi fixado em decreto pelo Conselho de Ministros, órgão com competência para o efeito.

Moçambique terá as quintas eleições autárquicas da sua história a 10 de Outubro, decorrendo em 53 municípios.

As primeiras eleições autárquicas no país realizaram-se em 1998.