Na próxima segunda-feira, o Presidente russo visitará a Arábia Saudita a convite do rei Salman bin Abdulaziz.

A viagem de Putin, que foi o primeiro líder da Rússia a visitar o país árabe em 2007, surge no seguimento da visita do rei Salman bin Abdelaziz a Moscovo em 2017, a primeira de um monarca saudita na história.

O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Salman, deverá marcar presença no encontro de Putin e do rei saudita, participando na primeira reunião do Conselho Económico russo-saudita.

Embora a Rússia e a Arábia Saudita estejam em lados opostos no conflito sírio, pois o Kremlin apoiou desde o início da guerra o regime do Presidente da Síria, Bashar al-Assad, assim como o Irão, que é um forte inimigo dos sauditas, Moscovo e Riad têm-se aproximado recentemente.

Neste encontro, espera-se que sejam discutidas as medidas para estabilizar o mercado de petróleo e a colaboração em questões técnico-militares, agrícolas, industriais, energéticas e culturais.

Segundo o Kremlin, o Presidente russo mantém a proposta de fornecer à Arábia Saudita os sistemas de defesa antiaérea S-300 e S-400, discutida há mais de duas semanas em Ancara durante a cimeira sobre a Síria entre Rússia, Turquia e Irão.

Os dois países irão discutir também questões atuais como a situação no Médio Oriente e no norte de África, acrescentou o Kremlin.

No dia seguinte, Putin irá viajar para os Emirados Árabes Unidos, país que visitou anteriormente em 2007.

O Presidente russo já se encontrou dez vezes com o xeque Mohammed bin Zayed Al Nahyan, o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, com quem também teve inúmeras conversas telefónicas, a última em junho de 2019.

Ambos assinaram uma declaração de parceria estratégica durante a visita de Al Nahyan a Moscovo em junho de 2018, sendo que a reunião entre os dois líderes servirá para discutir o desenvolvimento da cooperação económica e comercial.

Os Emirados Árabes Unidos são um destino turístico popular entre os russos, graças à isenção de visto entre os dois países.

Durante a visita de Putin aos Emirados Árabes, serão também discutidas as situações na Síria, Líbia, Iémen e as tensões no Golfo Pérsico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.