A polícia está a acompanhar a situação e apela a população a ser vigilante e a denunciar a situação. “Devem denunciar imediatamente, para a polícia poder intervir”, sublinhou Rosário Singano, comandante da corporação em Gorongosa.

O bispo da diocese dos Libombos, Dom Carlos Matsinhe, questiona a onda de ataques: “temos muitos anos de guerra no país e está provado que não é com as armas que vãos conseguir se rum povo digno”.

Nos últimos dias as províncias de Manica e Sofala tem sido alvo de ataques armados atribuídos à autoproclamada junta militar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.