“O comando provincial da PRM, em Sofala, confirma que ontem, na localidade de Matengo, ocorreu um ataque protagonizado por indivíduos armados que se presume que pertençam à junta militar da Renamo que é liderada por Mariano Nhongo”, disse Daniel Macuácua, porta-voz da PRM em Sofala.

Macuácua acrescentou que um elemento, “que se presume pertencer a este grupo”, foi detido.

Nhongo rejeita acusação

Ele explicou que o grupo disparou contra uma viatura da polícia que na altura estava ocupada por quatro membros da PRM, tendo sido um deles alvejado mortalmente.

Citado pelo jornal O País, o presidente da auto-proclamada Junta Militar da Renamo, Mariano Nhongo, negou qualquer envolvimento do seu grupo no ataque.

“Não fomos nós. Não sei com que base a polícia está a presumir que o ataque foi protagonizado pela Junta Militar. Sou presidente da junta e os meus homens estão sob meu comando. Apelamos a polícia a perseguir os malfeitores e puni-los exemplarmente em vez de fazer acusações sem nexo. Olha…a Renamo está dividida. Há um grupo que está com Ossufo Momade e outro está comigo. Talvez tenham sido os militares de Ossufo. Veja que estão há muito tempo nos centros de acantonamento sem alimentos. Podem ter sido eles”, afirmou Nhongo.

A PRM diz continuar no local à procura dos demais atacantes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.