O anúncio foi feito pela ministra de Relações Exteriores do Peru, Cayetana Aljovín, durante uma conferência de imprensa, em Lima, à margem de uma reunião de ministros e representantes dos 14 países (Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia) que integram o Grupo de Lima.

"Quero informar que o Governo do Peru, com o respaldo do Grupo de Lima e segundo a declaração de Québec de 2001, decidiu expressar, com relação ao convite do Presidente Nicolás Maduro à Cimeira das Américas, em Lima, que a sua presença, já não será bem-vinda a esse encontro", disse.

A ministra precisou que segundo a declaração de Québec, "qualquer alteração na ordem democrática de um Estado do Hemisfério constitui um obstáculo insuperável para a participação desse Governo no processo da Cimeira das Américas".