A China é o principal credor da Venezuela e mantém relações com o governo do presidente Nicolás Maduro, que também conta com o apoio da Rússia.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Lu Kang, diz que Pompeo "caluniou sem justa causa" as relações entre a China e a América Latina, e que Washington vê a região como o seu "quintal".

"Durante algum tempo, alguns políticos dos Estados Unidos usaram o mesmo discurso, o mesmo guião para caluniar a China em todo o mundo, atiçando chamas e semeando a discórdia", disse o porta-voz.

"Palavras e ações são desprezíveis, mas mentiras são mentiras, mesmo que você as diga milhares de vezes, elas ainda são mentiras. Senhor Pompeo, pare", exigiu.

Num discurso proferido no Chile, na sexta-feira passada, o secretário de Estado dos EUA criticou a China por financiar o governo de Nicolás Maduro.

"Há uma lição a ser aprendida: a China e outros estão sendo hipócritas ao pedir uma não intervenção nos assuntos da Venezuela. As suas próprias intervenções financeiras ajudaram a destruir o país", assegurou então Mike Pompeo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.