“Para a Frelimo ganhar, houve necessidade de 2.406 votos de eleitores fantasmas e, simultaneamente, à Renamo foram roubados 1113 votos”, refere uma análise do CIP à eleição autárquica do passado dia 23 em Marromeu.

Os resultados anunciados na sexta-feira pela Comissão Distrital de Eleições (CDE) de Marromeu dão vitória à Frelimo com uma diferença de 772 votos, assinala a organização.

"Estes resultados contrastam com os da contagem paralela feita pelos observadores eleitorais independentes, sendo que estes apontam para uma vitória da Renamo com cerca de 3656 votos", lê-se na avaliação.

Na sexta-feira da semana passada, o CIP já tinha considerado a eleição autárquica da vila de Marromeu "grosseiramente fraudulenta".

A Renamo já anunciou que vai recorrer ao Conselho Constitucional (CC) do escrutínio, considerando-o "uma vergonha nacional".

Marromeu teve de repetir a eleição autárquica, depois de o Conselho Constitucional ter invalidado os resultados do escrutínio de 10 de Outubro devido a irregularidades.