No âmbito do inquérito policial, depois da carnificina levada à cabo por Brenton Tarrant em duas mesquitas da cidade neo-zelandesa de Christchurch, as autoridades policiais australianas efectuaram em buscas em duas residências de Grafton, localidade de nascimento do supremacista branco, situada no estado da Nova Gália do Sul(New South Wales).

Segundo o Ministério do Interior australiano, nos últimos três anos, Tarrant residiu apenas 45 dias no seu país . Durante esse tempo, ele viajou por vários países, nomeadamente a Grécia e Israel, em 2016.

A Primeira-ministra da Nova-Zelândia, Jacinda Arden, anunciou o reforço da legislação sobre venda de armas no seu país, tida como necessária pelo vice-primeiro-ministro Winston Peters ,do New Zealand First, partido da coligação no poder em Wellington. Peters era inicialmente contra o endurecimento das referidas leis, mas reconheceu que , o que massacre dos crentes muçulmanos no dia 15, fez com que a realidade neo-zelandesa mudasse.

Brenton Tarrant de 28 anos, que segundo as autoridades inspirou-se no norueguês Anders Breivik, recusou um advogado ,ao afirmar, quando indiciado, que prefere assegurar a sua própria defesa.

O massacre cometido por Tarrant resultou na morte de 50 muçulmanos, cuja faixa etária oscila entre os 3 e os 77 anos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.