“Jerusalém é a capital de Israel, ninguém o pode negar (…) Torna possível a paz porque reconhece a realidade e a substância da paz”, declarou Netanyahu hoje em Bruxelas antes do encontro com os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia.

Trata-se da primeira visita do chefe de governo de Israel a Bruxelas e decorre num período de tensão política provocada pelo reconhecimento da cidade de Jerusalém como capital israelita pelos Estados Unidos.

A posição anunciada na semana passada pelo presidente norte-americano, Donald Trump, tem sido criticada pela União Europeia.

“Como parceiros e amigos de Israel, nós pensamos que é do interesse securitários de Israel encontrar uma solução duradoura e global” para o conflito, disse hoje Federica Mogherini, chefe da diplomacia europeia.

Mogherini condenou também “todos os ataques cometidos contra os judeus, em todo o mundo, incluindo na Europa”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.