Moçambique comemora hoje, dia 16 de Junho, o Massacre de Mueda. Foi há 50 anos, em 1960, que o planalto de Mueda, na província de Cabo Delgado, viveu um dos mais marcantes episódios da resistência dos moçambicanos à opressão colonial, antes do desencadear da Luta Armada de Libertação Nacional, em 25 de Setembro de 1964.

Naquela data, contam os historiadores, realizou-se uma reunião entre a população do actual distrito de Mueda e a administração colonial que terminou com a morte a tiro de um número indeterminado de moçambicanos. De acordo com as mesmas fontes, a reunião teria sido pedida por uma organização que pretendia a independência daquela região de Moçambique. Não sendo muito clara a razão dos disparos, pensa-se que os mesmos poderiam ter constituído uma demonstração de força por parte das autoridades coloniais para dissuadir os moçambicanos de lutar pela independência.

Foi também nesta data, mas 20 anos depois – 16 de Junho de 1980 –, que a actual moeda, o Metical, entrou em vigor substituindo o velho escudo.

As comemorações dos 50 anos do Massacre de Mueda estão a decorrer naquele distrito, com a presença do Presidente da República Armando Guebuza.

A Escola Primária Completa 16 de Junho, em Maputo, também não ficou de fora nas comemorações. A escola foi inaugurada em 1976, um ano depois da Independência, pelo antigo Presidente da República, Samora Moisés Machel. "Na altura havia uma necessidade das instituições do Estado ostentarem datas com acontecimentos históricos foi então que atribuíram à escola a data do massacre, lembrando às gerações vindouras este acontecimento e dando prosseguimento às conquistas levadas a cabo pelos nossos compatriotas", explicou o director daquela instituição de ensino, Feliciano Chavane. "Para nós, esta data significa muita festa. Numa só data comemoramos o massacre de Mueda, o dia em que foi introduzida a nova moeda nacional e o Dia da Criança Africana", conclui.

Saiba mais sobre o Distrito de Mueda - Cabo Delgado

SP

SAPO MZ

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.