Desde Janeiro deste ano a cólera esteve na origem da morte de 112 pessoas em Moçambique. Segundo o Ministério da Saúde, ao todo, foram referenciados mais de 12 mil casos de pessoas infectadas..

 Nas palavras do porta-voz do Ministério da Saúde as províncias de Cabo Delgado e Nampula (norte) registaram o maior número de óbitos: 37, em 2.914 casos na primeira, e 13 mortos de em Nampula.

Num dia, ontem, 195 pessoas deram entrada em diversas unidades hospitalares, nomeadamente Nampula e Cabo Delgado, onde apareceram novas áreas afectadas, na sequência da contaminação de fontes de água.

Além das duas províncias em que a situação é descrita como sendo preocupante, 21 pessoas morreram também devido à cólera na Zambézia (em 1196 casos de infecção), 14 em Tete (1253), sete em Niassa (334), seis em Manica (1. 940) e quatro em Inhambane (39).

Na província de Maputo foram registados 1170 casos de cólera, de que resultaram seis mortos, enquanto na província com o mesmo nome há a registar um óbito em 120 casos.

As autoridades sanitárias estão a desencadear as medidas de prevenção em duas frentes: evitando óbitos e acelerando a intensificação de acção de prevenção, através de tratamento da água, divulgação de mensagens preventivas e distribuição cloro, destacou o porta-voz do MISAU.

Sapo/Lusa

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.