"Este apoio visa suprir as necessidades imediatas em sementes e outros utensílios agrícolas das famílias das zonas afetadas pelo ciclone Idai e que retornam as suas zonas de origem", afirmou o chefe da Cooperação Austríaca para o Desenvolvimento, Hubert Neuwirth, citado hoje num comunicado da Fao.

O fundo foi usado para adquirir 225 toneladas de sementes de milho, que beneficiaram 21.000 famílias nos distritos de Nhamatanda, Búzi, Sussundenga, Macate, Guro, Chemba, Tambara, Vanduzi e Mossurize, nas províncias de Manica e Sofala, centro de Moçambique.

"Os critérios de seleção também priorizaram as famílias lideradas por mulheres e outros grupos vulneráveis. A seleção das áreas geográficas e dos beneficiários foi realizada em estreita colaboração com as autoridades provinciais do setor agrícola", acrescenta o comunicado da Fao, que implementou o projeto.

O ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique em março, causando 604 vítimas mortais e afetando cerca de 1,8 milhões de pessoas.

A agricultura foi um dos setores mais afetados pelo ciclone Idai, que devastou cerca de 800 mil hectares de culturas diversas no centro do país, segundo dados oficiais.

Pouco tempo depois, Moçambique voltou a ser atingido por um ciclone, o Kenneth, que se abateu sobre o norte do país em abril, matando 45 pessoas e afetando outras 250.000.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.