O chefe de Estado, Filipe Nyusi, discursava em Maputo por ocasião das celebrações do Dia da Mulher Moçambicana, quando saudou a "operação" que forças especiais realizaram no sábado e em que "atingiram uma base de malfeitores" no distrito de Macomia, província de Cabo Delgado.

As forças do Estado assaltaram a base "depois de dois combates" e conseguiram capturar membros dos grupos e recuperar bens, referiu, sem mais detalhes.

O anúncio do presidente moçambicano foi feito depois de, na sexta-feira, ter sido noticiado que dois soldados moçambicanos morreram após um ataque de grupos armados a uma base militar em Maculo, distrito de Mocímboa da Praia, na mesma província de Cabo Delgado.

O ataque durou perto de 15 minutos e ocorreu na noite de terça-feira, disseram fontes locais citadas pelo jornal eletrónico Carta de Moçambique.

Segundo as fontes, além de matar dois soldados, o grupo roubou uma "quantidade significativa" de material bélico, além de alimentos e uniformes militares.

Desde outubro de 2017, os ataques de grupos armados não identificados em Cabo Delgado, que tiveram origem em mesquitas, já provocaram, pelo menos, 150 mortos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.