A introdução do novo modelo de passaporte biométrico visa garantir uma maior segurança e fiabilidade contra a falsificação revela o porta-voz do Serviço Nacional e Migração de Moçambique.

“Este passaporte entra em circulação e para além de elementos de segurança que foram incorporadOs no passaporte, o procedemimento para a obtenção altera-se”.

Segundo Celestino Matsinhe a obtenção deste novo modelo de passaporte  biométrico emitido numa fase piloto na cidade e provincia de Maputo apresenta um desenho semelhante ao do documento em circulação, mas dispõe de elementos de segurança adicionais e a sua atribuição passa a obedecer critérios mais rígidos.

A falsificação de passaportes em Moçambique é um problema que está a tirar o sono o serviço nacional de migração SENAMI.

Neste momento, vários são os funcionários da instituição a contas com a justiça pela atribuição deste documento a cidadãos estrangeiros e moçambicanos alguns dos quais envolvidos em actos criminais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.