Numa altura em que enfrenta violência de grupos armados no norte e centro do país, o ministro da Defesa moçambicano, Atanásio M'tumuke, participa nesta 12.ª reunião do Comité Técnico Especializado de Defesa da UA.

A reunião tem como objectivos apreciar "o projecto de quadro legal da força africana em estado de alerta, respectivo código de conduta e a disciplina durante as operações de apoio à paz", lê-se em comunicado do ministério.

Os temas fazem parte da "arquitectura de defesa e segurança da UE", conclui o comunicado.

A delegação moçambicana é composta por dirigentes das forças de defesa e segurança e do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação.

A violência armada em Cabo Delgado, norte do país, dura há dois anos e eclodiu em comunidades muçulmanas aparentemente radicalizadas, após atritos entre dirigentes islâmicos locais.

Estima-se que pelo menos 300 pessoas já tenham morrido e que 60.000 habitantes tenham sido de alguma forma afectados.

No centro do país, as armas voltaram a ecoar numa zona onde permanecem entrincheirados guerrilheiros da Renamo, que contestam o acordo de paz que o partido assinou com o Governo em Agosto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.