“Nós relaxamos a imunidade do colega Chang, portanto, se ele vier a Moçambique hoje vai ser preso”, afirmou Macamo a jornalistas depois de ter recebido a alta comissária do Reino Unido.

Ainda de acordo com a presidente do Parlamento, “o assento dele vai ser substituído quando efectivamente ele perder o mandato” que, segundo Macamo, será “através de um processo”.

Ela adiantou ainda que “a questão das faltas também está a ser tida em conta”.

Manuel Chang aguarda na África do Sul a conclusão do seu processo de extradição para Moçambique, de acordo com a decisão do ministro da Justiça e Serviços Correcionais, Michael Masutha.

Entretanto, a justiça americana, que também pediu a extradição de Chang, depois de ter solicitado a sua prisão em Dezembro, anunciou que vai recorrer da decisão do anterior ministro sul-africano.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.