A embaixadora de Angola na Namíbia, Jovelina Imperial, anunciou este sábado (05.10) que os primeiros serviços relativos à legalização dos cidadãos angolanos naquele país vão iniciar imediatamente com a inscrição para a obtenção do cartão consular. A diplomata fez o anúncio numa reunião com cerca de 200 angolanos residentes naquele país

Segundo uma nota da embaixada, a falta de documentação apropriada e o elevado número de jovens que atravessam ilegalmente a fronteira da Santa Clara, na província do Cunene, à procura de melhores condições de vida foram o foco das preocupações transmitidas pela comunidade.

A diplomata, que esteve acompanhada por uma brigada do setor consular e outros funcionários da missão diplomática, disse que os primeiros serviços de legalização iriam iniciar-se logo após o encontro.

Força-tarefa

Jovelina Imperial disse que iria também contatar os departamentos ministeriais angolanos para levar até à Namíbia uma brigada para emissão de bilhete de identidade e, assim, minimizar os problemas enfrentados pelos angolanos sem documentação.

O Soba (líder tradicional) da comunidade angolana em Windhoek, a capital do país, realçou que "a comunidade deve estar mais unida". Domingos Katinde pediu que este tipo de reuniões se realizem com maior frequência, uma vez que a comunidade encontra-se dispersa pelas diferentes localidades do bairro Katutura.

O encontro com a comunidade aconteceu um mês depois da acreditação da diplomata angolana na República da Namíbia e contou com a presença de representantes da prefeitura da cidade de Windhoek e da polícia namibiana.

por:content_author: Agência Lusa, kg

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.