"Seremos os líderes e protetores de todos os indonésios", prometeu Widodo, em declarações à imprensa ao lado do seu número dois, o vice-presidente Ma'ruf Amin.

Joko Widodo, visto como um muçulmano moderado, ganhou um segundo mandato presidencial na terceira maior democracia do mundo graças a uma popularidade ininterrupta alimentada por grandes obras de infraestruturas e medidas sociais.

O homem que também é conhecido como "Jokowi" viajou incansavelmente pelo vasto arquipélago indonésio durante a campanha eleitoral.

O anúncio oficial dos resultados eleitorais era esperado apenas para quarta-feira, data-limite para a comissão eleitoral divulgar os resultados, tendo as autoridades já reforçado a segurança na capital por receio de protestos da oposição.

Desde as eleições, de 17 de abril, na qual mais de 190 milhões de indonésios votaram, o candidato da oposição Prabowo Subianto tem vindo a contestar a contagem parcial de votos, que deu um avanço ao Presidente cessante, e declarou mesmo que venceu a eleição.

Joko Widodo já tinha declarado, em 18 de abril, que tinha sido reeleito, depois de sondagens terem apontado para uma vitória com 54% dos votos.

As autoridades pediram aos apoiantes do ex-general Prabowo Subianto que não saíssem às ruas, alertando para o risco de ataques terroristas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.