São as sétimas eleições presidenciais, desde a abertura democrática, nos anos 90.

A Comissão Nacional de Eleições garante reunir as condições técnicas para que o acto tenha lugar na data prevista, devendo nos próximos dias, receber os boletins do voto.

Concorrem doze candidatos, entre os quais, o presidente-cessante, José Mário Vaz; Domingos Simões Pereira, presidente do PAIGC; Nuno Gomes Na Bian; Umaro El Mocktar Sissoco Embaló, antigo Primeiro-ministro; Carlos Gomes Júnior, ex-primeiro-ministro; e Baciro Djá, que chefiou o Governo guineense em 2016.

Durante vinte e um dias da campanha eleitoral, os candidatos têm como objectivo tentar convencer a maioria dos 761 mil eleitores, a nível nacional e da diáspora.

CEDEAO em Bissau

Entretanto, uma delegação ministerial da Comunidade Económica de Desenvolvimento dos Estados da Africa Ocidental (CEDEAO), chefiada pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros do Níger, vai a Bissau para seguir o processo.

A missão vai manter encontros separados com os principais actores da política guineense, entre os quais, José Mário Vaz, Aristides Gomes e representantes dos partidos políticos com assento parlamentar.

A missão irá ainda ter sessões de trabalho com os responsáveis das Comissão Nacional de Eleições e o grupo das principais organizações internacionais sedeadas, em Bissau, denominado P5.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.