O material vai reforçar o sistema de saúde de Moçambique, refere uma nota de imprensa da embaixada japonesa em Maputo distribuída hoje à comunicação social.

O material médico, não especificado, será entregue na segunda-feira pelo embaixador nipónico em Maputo, Kimura Hajime, num encontro que deverá contar com a ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, Verónica Macamo.

"O Japão, historicamente, tem sido um parceiro-chave do Governo de Moçambique", conclui a nota, que faz menção ao apoio que o governo japonês tem prestado ao país africano através de agencias das Nações Unidas e do Fundo Monetário Internacional.

Moçambique, que viveu em estado de emergência durante os últimos quatro meses, registou um total de 1.808 casos de COVID-19  e 11 mortos.

Numa comunicação à nação no último dia do estado de emergência (quarta-feira), que foi por três vezes consecutivas prorrogado - o máximo previsto pela Constituição - o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, pediu que as restrições face à COVID-19  continuem a ser cumpridas, prometendo para breve o anuncio dos próximos passos.

As restrições incluem limitações quanto a ajuntamentos, interdição de eventos e espaço de diversão e obrigatoriedade de uso de máscaras, entre outras.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.