Júlio Parruque assinalou a importância da empregabilidade jovem, quando falava na inauguração do Centro de Formação Profissional de Balama, que vai disponibilizar mão-de-obra à mina de grafite do distrito de Balama e a outros empreendimentos na província de Cabo Delgado.

"A formação profissional funciona como impulsionador do empreendedorismo, com a entrada em funcionamento do Centro de Formação Profissional de Balama fica semeada a matéria-prima para o futuro da força de trabalho qualificada", disse Júlio Parruque.

A instituição servirá essencialmente os jovens de Balama, proporcionando a oportunidade de poderem trabalhar na mina de grafite do distrito.

"A transmissão de conhecimentos e competências profissionais aos graduados do centro de Balama deve refletir uma visão ampla de formar o homem imbuído de valores ético-morais e deontológicos, para o saber fazer, saber ser e saber estar, em qualquer circunstância", declarou o governador da província de Cabo Delgado.

O Centro de Formação Técnico-Profissional de Balama está instalado numa área de 10 hectares e tem capacidade para formar 100 pessoas em cada ciclo, nas áreas de mecânica básica e eletricidade.

O diretor-geral do Instituto de Formação Profissional e Estudos Laborais Alberto Cassimo (IFPELAC), Anastácio Chembeze, disse que o centro pretende aumentar o número de formandos, por ciclo, para 400, introduzindo os cursos de construção civil, canalização e serralharia.

No total, as instituições de formação técnico-profissional de Cabo Delgado têm capacidade para formar 2.600 pessoas.

O desemprego tem sido apontado como um fator de vulnerabilidade dos jovens para o seu recrutamento para grupos armados que protagonizam ataques nos distritos do norte de Cabo Delgado, desde outubro de 2017.

A violência armada acontece numa altura em que a província se prepara para acolher avultados investimentos de multinacionais que vão extrair gás natural na província.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.