A Google, maior empresa de Internet do mundo, ganhou mais 27% no terceiro trimestre do exercício face ao ano anterior impulsionada pelo aumento do investimento dos clientes em publicidade.

O grupo norte-americano reportou um resultado líquido de 1,1 mil milhões de euros no período em análise, um valor que compara com os 865 milhões registados no mesmo período do ano anterior.

O volume de negócios alcançou os 4 mil milhões de euros, mais 7% do que os 3,7 mil milhões anunciados de Julho a Setembro de 2008, 97% dos quais provenientes do negócio publicitário.

As receitas geradas pelos sites detidos pelo grupo representaram 67% do volume de negócios, depois de terem subido 8% para 2,6 mil milhões de euros.

O volume de negócios obtido através da rede de parceiros, "pelo programa AdSense", subiu 7% para 1,2 mil milhões de euros. Do total das receitas, 53% ou 2,1 mil milhões de euros, foram aportados pelo negócio fora dos EUA, representando uma subida de 2 pontos percentuais face ao mesmo trimestre de 2008.

Eric Schmidt, CEO da empresa, referiu em comunicado que "embora existam muitas incertezas sobre a recuperação económica, acreditamos que o pior da recessão já passou e estamos confiantes sobre investirmos fortemente no nosso futuro".

Em entrevista à agência Bloomberg, o chief financial officer (CFO) Patrick Pichette referiu que a empresa vai retomar as contratações e as aquisições. "Com a recuperação económica, a companhia pode voltar a investir", referiu, adiantando que estão a analisar a compra de empresas mais pequenas que complementem as tecnologias de pesquisa tecnológico ou o negócio publicitário. As grandes compras serão raras, adiantou.

Um analista disse à agência que "a Google é, actualmente, a empresa mais aquisitiva de tecnologias. Há cerca de 50 empresas lá fora que podiam comprar para tornar os anúncios mais relevantes", acrescentou.

SAPO MZ com Oje

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.