“República dos Meninos” é o título da longa-metragem cujas filmagens decorrem na capital moçambicana, Maputo.Trata-se de um filme do cineasta guineense Flora Gomes, que há algumas semanas tem estado a movimentar Maputo, numa iniciativa que conta com a participação de profissionais do cinema vindo de Hollywood, nos Estados Unidos da América.

Segundo o realizador Flora Gomes, o conteúdo espelha a nova geração em África onde as crianças participantes são tidas como indivíduos que poderão salvar o actual rosto do continente.

“É um filme de ficção, uma história que inventei para falar das crianças no continente africano. São crianças que poderão mudar a cara de África, é uma nova geração que tem ideias e são uma grande esperança para o continente. Por isso atribui o título de República dos Meninos, que em criolo significa República das Crianças”, disse Flora Gomes.

O realizador diz que a capital Moçambicana reúne todas as condições necessárias para a rodagem de grandes produções cinematógraficas, sendo que sente-se confortado ao trabalhar entre nós. “Filmar em Moçambique é como se estivesse em casa, conheço muitos realizadores deste país, tal como Sol de Carvalho, João Ribeiro, entre outros. São pessoas que tem me encorajado e apoiado, e espero que esta não seja a última vez que rodo um filme meu em Maputo”, disse o realizador.

Para Gomes produzir filmes fora do seu burgo não constitui nenhuma novidade, pois “já rodei filmes na Guiné-Bissau, na Tunísia, em Cabo Verde e França, sou um realizador que anda com as minhas histórias num saco e conto-as pelo Mundo fora à medida que encontro espaço e apoio para contar essas histórias”.

O cineasta acrescentou que “não gosto de ficar fechado na Guiné-Bissau, o país de Amílcar Cabral, espero de voltar em breve ao meu país para contar uma história e regista-la para o cinema”.

Esta é a quinta longa-metragem do realizador, sendo que a primeira tem como título “Morto Nega” que fala sobre a libertação da Guiné-Bissau, a segunda com o título “Os Olhos Desde Ontem” a terceira com o título “Pó de Sangue” e a quarta com o título “Nha Fala, Minha Voz”, uma comédia musical com a participação da banda do conceituado músico, Mano Dibango.

Os três primeiros filmes do cineasta mereceram destaques no festival de Cannes em França.
Depois de Moçambique, Flora Gomes estará em Portugal onde pretende fazer os arranjos da sua quinta longa-metragem que deve estar concluída até final do ano.  

Alfredo Lituri

SAPO MZ