Faizal António, vice-presidente do Pelouro do turismo para o subsector da cultura, na CTA, representou Moçambique na 7ª edição de premiação de pessoas do ano da African Leadership Magazine, onde foi introduzido no African Hall of Fame do CEOS ( clube exclusivo dos principais executivos-chefes de todo o continente, que exibiram continuamente uma paixão e compromisso com diligência, sucesso e liderança transformacional na sua tentativa de tornar o continente Africano mais próspero), e atribuído o Prémio de Excelência Empresarial de Liderança Africana pelo seu exemplar desempenho como fundador e PCA do Grupo Laraf, um grupo que actua em várias áreas de negócio (agro negócio, turismo, comunicação e imagem, organização de eventos, logística e transportes, segurança e fornecimento de bens e serviços) nacional e internacional.

“Nunca pensei chegar a este estatuto e para mim é um grande orgulho ser membro juntamente com pessoas tao distintas como os restantes membros. Tenho raízes humildes, e nunca me esqueço de onde vim e para onde quero ir. Estes anos foram de grande trabalho, mas muito compensatórios e vejo isso diariamente no entusiasmo dos meus colaboradores e parceiros. Esse sim, é o meu maior prémio”.

Na entrevista, Faizal António ainda falou sobre a perspetiva de investimento e projeção para o Grupo Laraf nos próximos 20 anos, onde afirmou claramente que o objetivo é continuar a crescer de uma forma sustentável e desenvolver tecnologicamente, socialmente e financeiramente.

“Prendemos investir em infraestruturas, e conquistar um espaço ainda maior a um nível nacional e internacional. Desde o início deste projeto sempre foi tido como pilar a pegada social, e prendemos que o Grupo Laraf seja um elemento importante para uma sociedade melhor com mais oportunidades de trabalho para a comunidade, fazendo-a crescer e crescendo com ela”.

Notavelmente, este ano, as Pessoas do Ano da Revista de Liderança Africana foram consignadas a três temas - que são criação de emprego e riqueza, Promoção de Valores Democráticos; e a promoção da imagem da África no exterior. Com a população da África inclinada a dobrar até o ano 2050 e o desemprego no centro dos problemas enfrentados pelo continente, os criadores de empregos e riqueza merecem ser especialmente encorajados e apoiados.

De recordar que recentemente o empresário Faizal António, foi agraciado pela Rádio Moçambique como a figura cultural do ano pelo seu empenho na promoção da cultura do nosso país.