O Presidente da República, Armando Guebuza, inaugurou na noite de Sábado, o Estádio Nacional do Zimpeto, num evento decorrido com pompa e circunstância, onde os moçambicanos fizeram a festa por poderem contar com esta infra-estrutura desportiva.

Depois de sucessivos adiamentos, foi, neste sábado, inaugurado o Estádio Nacional do Zimpeto, a maior infra-estrutura desportiva construída em Moçambique após a indepêndencia nacional. Coube ao Presidente da República, Armando Guebuza, cortar a fita que significa a abertura oficial deste majestoso empreendimento desportivo, construído ao longo de 24 meses, num projecto que teve financiamento Chinês.

Falando no acto testemunhado por membros do governo, corpo diplomático, desportistas e população no geral, o Chefe de Estado destacou a importância que este empreendimento tem não só para o desenvolvimento do desporto nacional, mas também do país.

“Com este empreendimento, está criado mais um pólo de desenvolvimento da Cidade de Maputo. Maputo está a registar mudanças. Moçambique está a crescer. O povo moçambicano, este povo heróico e especial, está a vencer a pobreza, no campo e na cidade.”

Com uma capacidade para acolher 42 mil espectadores, o Estádio Nacional do Zimpeto é uma infraestrutura desportiva moderna, aprovada pela Federação Internacional de Futebol (FIFA) e pela Federação Internacional de Atletismo (IAAF). Para além de oferecer aos espectadores a comodidade encontrada em vários estádios modernos do mundo, este recinto possue espaço para a instalação de centros comerciais, ginásios, entre outros.

Quem ficou orgulhoso na hora da inauguração deste estádio, são os desportistas moçambicanos que vêem neste recinto como um espaço que contribuirá para que desporto nacional, sobretudo o atletismo e o futebol, dêem um salto para altos voos no panorama internacional.

Para os antigos futebolista internacionais moçambicanos, Chiquinho Conde e Joaquim João, com este estádio estão criadas as condições para que os Mambas possam chegar a bons resultados, bem como afastar o dilema que era o jogar à noite fora do país. Por outro lado, a questão da manutenção é preocupação dos desportistas nacionais.

“É uma infra-estrutura de grande envergadura eu acho, sem dúvida, que vai ser uma mais valia para o desporto moçambicano é um estádio multifacetado e é agradável de se estar aqui. As coisas quando são novas, de facto, são bonitas e assustam um pouco pela imponência de qualquer forma é preciso saber rentabilizar este estádio, mantê-la e, porque de facto, espero que a partir de agora seja a catedral do futebol moçambicano.”

Por seu turno, Joaquim João, disse que “este aqui é um palco digno de respeito e eu penso que daqui para frente não iremos ter mais aquelas desculpas de que não temos infra-estruturas adequadas, mas o apelo que eu faço é o que vai ser daqui para frente a este estádio maravilhoso é preciso que hajam pessoas a altura para poderem preservar a manutenção dum estádio desta envergadura é bastante dispendioso. Eu penso que com oo esforço com dedicação poderemos ter mais estádios em menor dimensão noutras províncias, seria muito bom para o nosso país.”

A cerimónia de inauguração deste estádio foi marcada pela apresentação de vários momentos culturais representando várias danças tradicionais do país, desde Nganda da província do Niassa, Mapiko da província nortenha de Cabo Delgado, e o Xigubo da região sul da Pérola do Índico.

Alfredo Lituri (Texto e Fotos)

SAPO Mz

+ Jerry foi o herói da inauguração do Estádio do Zimpeto
+ Fotos da Inauguração do Estádio Nacional de Zimpeto