E para compreender um pouco mais sobre a situação, vamos hoje ouvir três vozes, ligadas a docência de relações internacionais e com interesse em estudos sobre a paz e segurança: Calton Cadeado, da Universidade Joaquim Chissano; Emílio Zeca, diretor adjunto do Centro de Estudos Estratégicos Internacionais; Rufino Sitoi, autor do livro “Terrorismo em África, a Presença da Ameaça em Moçambique”, que saiu recentemente às bancas.

Com o livro como ponto de partida conversamos com os três académicos sobre a situação, as perspetivas e possíveis caminhos para responder, eficazmente à situação.

Das idéias prevalecentes, há quase unanimidade de que o grupo que atua em Cabo Delgado, não é um grupo propriamente terrorista e deve ser melhor estudado.

Acompanhe a “Agenda Africana”:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.