“Já se realizou o funeral coletivo dos 64 imigrantes etíopes" após o "procedimento de identificação dos corpos”, disse à Lusa Amélia Direito, porta-voz dos serviços provinciais de Migração de Tete, sustentando que a cerimónia ocorreu após contactos com as autoridades etíopes.

Os corpos foram encontrados no contentor de um camião intercetado pelas autoridades na segunda-feira.

Um grupo de 14 sobreviventes foi colocado em quarentena e em observação por desidratação aguda numa unidade de saúde na cidade de Tete.

O motorista e o ajudante do camião, que receberam 35 mil meticais para o transporte dos imigrantes, foram detidos pela polícia, que continua a procurar o intermediário que facilitou a entrada clandestina dos etíopes no país.

A fronteira de Zobuè, em Moatize, tem sido um corredor privilegiado de imigrantes ilegais que tentam chegar à África do Sul, em busca de melhores condições de vida.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.