De acordo com a Agência France Presse ,  numa altura em que estão contados 94% dos votos, o partido da junta militar- Phalang Pracharat- recolheu mais de 7,6 milhões dos votos.

Entretanto, esta segunda-feira, a Comissão Eleitoral declarou que o Pheu Thai, principal partido de oposição e próximo do clã Shinawatra, obteve 137 dos 350 lugares da Câmara dos representantes, contra 97 conquistados pelo Palang Pracharat. Restam ainda 150 lugares que serão ocupados pela Câmara baixa, num sistema em que o voto popular tem mais importância.

“Formação de governo”

Todavia, de acordo com alguns analistas, o Senado deverá privar o partido da oposição de aceder aos comandos do país. Antes de serem organizadas as eleições a junta militar ocupou-se da nomeação de 250 senadores.

A junta precisa apenas de 126 lugares na Câmara dos representantes para se manter no poder e deverá, por isso, procurar uma aliança com o partido Democrata, formação tradicional de conservadores.

Por sua vez, o principal partido de oposição vai tentar alcançar os 376 lugares para formar governo. Um cenário difícil de equacionar mesmo se o Pheu Thai se aliar com o novo partido do jovem milionário,Thanator Juangroogruangkit, que obteve 5 milhões de votos.

“Eleições manchadas de irregularidades”

O antigo primeiro-ministro, afastado pelos militares em 2006, denunciou que as eleições estão manchadas de irregularidades. Em declarações à AFP, Thaksin Shinawatra afirmou que “o mundo inteiro e toda a comunidade internacional sabem que as eleições legislativas foram fraudulentas”.

Estas são as primeiras eleições desde o golpe militar de 2014. Os resultados oficiais devem ser anunciados no próximo dia 9 de Maio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.