Armando Guebuza, candidato a Presidente de Moçambique, elege a luta contra a pobreza e corrupção, e o reforço da unidade nacional e da boa governação como prioridades para os próximos cinco anos de mandato.

Se ganhar as eleições de dia 28, o actual Presidente moçambicano e candidato da FRELIMO pretende também um “melhor funcionamento das instituições” e promete uma atenção especial à “cultura de prestação de contas”, sobretudo num cenário de elevado índice de corrupção, apontado por estudos internacionais.

Armando Emílio Guebuza propõe ainda, “na área da soberania, a continuação da modernização das forças de defesa e segurança, e no plano internacional trabalhar no sentido do reforço da amizade com governos e povos estrangeiros”, afirmou em entrevista à Agência Lusa, quando se aproxima o fim da campanha para as eleições presidenciais, legislativas e provinciais de dia 28.

Lusa

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.