No geral, diz o religioso, a população é assolada por um “sentimento de impotência.”

Os distritos de Cabo Delgado, ricos em recursos naturais, são atacados, desde 2017, por homens armados, que mataram centenas de pessoas desarmadas em aldeias pobres. Nos últimos tempos, o grupo Estado Islâmico reivindica os ataques.

Para Lisboa, a resposta das autoridades do país não agrada a população, além de que poucas intervenções que fazem dizem que está tudo sob controlo.

“Mas como está sob controlo se as pessoas continuam a morrer?,” questiona Lisboa.

Acompanhe a entrevista com Dom Luís Fernando Lisboa:

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.