Em Moçambique, decorre a um ritmo satisfatório o processo de desmilitarização, desmobilização e reintegração dos guerrilheiros da Renamo, principal forca política da oposição diz o integrante da comissão técnica Sansão Sigauque.

“O combatente entrega a arma, recebes os kits, recebe os subsídios e nós encaminhá-lo até ao local de origem.”

Foram abrangidos ate ao momento 350 guerrilheiros na província de Sofala e que vao beneficiar do subsídio de reintegração.

“Quem escolhe a agricultura terá todo o material que corresponde à agricultura; quem escolhe a serralharia também deve receber o material correspondente, material que é acompanhado até à localidade de residência.”

O processo DDR, desmilitarização, desmobilização e reintegração, foi retomado a 5 de Junho último depois de um ano de paragem devido a várias situações.

De notar que esse processo deverá abranger ao todo, 5200 homens em Moçambique e a sua conclusão esta prevista para  Junho de 2021.

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.


Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.