O inquérito, realizado pelo Instituto Nacional da Saúde (INS) de Moçambique a 6.272 pessoas e consultado ontem pela Lusa, consistiu em testes sero-epidemiológicos rápidos para a COVID-19, que não detetam a presença do novo coronavírus no momento da sua realização, mas indicam se a pessoa esteve exposta ao vírus.

O resultado é revelado em 15 minutos, ao contrário do teste para a deteção do novo coronavírus, cujo resultado é conhecido em dois dias.

O levantamento realizado na cidade de Nampula aponta que o novo coronavírus afeta todas as faixas etárias na cidade de Nampula, sendo os adolescentes, jovens e adultos os mais atingidos.

Os vendedores de mercado têm a seropositividade de COVID-19 mais elevada entre os grupos-alvo inquiridos, com uma percentagem de 10% entre os 1.493 operadores do setor que participaram no estudo, seguidos dos profissionais de saúde, com 7% dos 1.427 dos inquiridos, polícias e refugiados, 6%, cada, estabelecimentos comerciais e comunidades, 5%, e, por fim, transportadores rodoviários, 3%.

Entre os profissionais de saúde, os técnicos de laboratório apresentam a maior seropositividade, 13%, seguidos do pessoal administrativo, 8%, enfermeiros, 5% e, por fim, médicos, 4%.

A seropositividade é maior na faixa etária entre 15 e 34 anos (6%), seguida da faixa entre os 35 e 59 anos (5%).

As faixas dos zero aos 14 anos e com mais de 60 anos têm uma taxa de seropositividade de 3%, cada.

O inquérito apurou que mais de 34% dos inquiridos apresentavam um sintoma do novo coronavírus, 14% dois sintomas e 66% não tinham nenhum.

O levantamento apurou que todos os 19 mercados da cidade de Nampula apresentaram casos de exposição ao novo coronavírus.

A cidade de Nampula foi o primeiro local em Moçambique a ser declarado como de transmissão comunitária do novo coronavírus, em 06 de junho, o que levou as autoridades a realizarem este levantamento.

As províncias de Nampula e Cabo Delgado, no norte de Moçambique, são as que registam o maior número de casos ativos em Moçambique, com 274 e 149 casos, respetivamente, de um total de 903 casos positivos que o país soma.

O país registou, até ao momento, seis óbitos devido à COVID-19. ​​​​​​​

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.