Segundo a Comissão Europeia, são agora 119 as companhias aéreas interditas na UE.

Um total de 114 transportadoras, certificadas em 15 países, está na lista negra por falta de fiscalização de segurança por parte das autoridades nacionais competentes.

As restantes cinco estão banidas devido a preocupações com a segurança das próprias companhias.

Por outro lado, a Eurocontrol pôs hoje a funcionar um sistema para prevenir a entrada de aeronaves inseguras no espaço aéreo europeu, que alerta os controladores de tráfego aéreo da aproximação de aviões que não tenham recebido a devida autorização para tal – a chamada autorização para operador de país terceiro (TCO, na sigla inglesa).

A lista de segurança aérea das companhias proibidas de voar no espaço europeu continua a incluir as transportadoras de São Tomé e Príncipe e Angola, esta última com exceções previstas para a TAAG.

Em maio, as companhias aéreas certificadas em Moçambique foram retiradas da lista.

No caso de Angola, mantém-se a exceção à TAAG, que pode voar para a UE com os aparelhos Boeing B737-700, Boeing B777-200, e Boeing B777-300.

A Eurocontrol é uma organização internacional que gere o tráfego aéreo através de um sistema pan-europeu, com sede em Bruxelas, e é composta por 38 países membros.