Cidadãos de Nampula, no norte de Moçambique, estão desapontados com inoperância de alguns túneis de desinfeção instalados em locais considerados estratégicos na cidade de Nampula, a terceira maior do país. Atualmente encontram-se instalados seis túneis. Uma parte não funciona e os restantes operam com irregularidade.

Um túnel que raras vezes funciona está instalado na entrada do mercado central de Nampula, um dos maiores daquela cidade nortenha. Os cidadãos estão revoltados com a situação. Para Cremildo Jamal, vendedor no mercado central de Nampula, desde que o equipamento foi instalado, não está a funcionar. "Trouxeram esta coisa há muito tempo, mas não funciona desde o primeiro dia. Pedimos que removam o túnel daquele local, ou, se não, pelo menos façam a manutenção”, exigiu o vendedor.

Pedro Patola é comerciante no mercado dos Belenenses, onde também está instalado um túnel. Diz que as pessoas se estão a aglomerar no mercado e o túnel não funciona. "Por isso é melhor removê-lo e colocarem pessoas para pelo medir as temperaturas com aquelas máquinas [manuais]”, disse à DW África.

A funcionalidade dos túneis

O chefe do mercado central de Nampula, Branquinho Miguel, confirmou que o túnel instalado nunca funcionou. Miguel já contactou as autoridades municipais, mas, segundo ele, a edilidade diz não ser da sua responsabilidade fazer a manutenção, embora também não diga quem é o responsável.

O chefe do mercado lamenta a situação por verificar que contribui para o aglomerado de pessoas nos acessos ao mercado. "A população para passar ali é difícil. Pessoas que entram e saem no mercado cruzam naquele lugar e por causa do aglomerado podem contagiar-se”.

Para Branquinho Miguel, é preciso verificar a funcionalidade do equipamento no mercado. "Nós não estamos a ver a função daquele túnel. Somente colocaram na entrada para impedir a circulação de pessoas. O nosso pedido é a remoção ou a manutenção para o funcionamento”, disse à DW África.

Contactadas epla DW, as autoridades de saúde na província de Nampula recusaram-se a comentar a situação. Mas, recentemente o ministro da saúde, Armindo Tiago, reconheceu que os túneis de desinfecção massiva que estão a ser instalados em quase todo o país, não são eficazes para proteger as pessoas contra o novo coronavírus.

Críticas ao comportamento dos cidadãos

A especialista em saúde pública e docente universitária, Cecília Boaventura, sugere que o dinheiro gasto na aquisição dos túneis deve ser aplicado na sensibilização das populações, sobretudo em zonas mais remotas, bem como na aquisição de outros materiais de prevenção da pandemia que sejam úteis.

"Não acho correto [os túneis] por vários motivos. Os túneis de desinfeção podem dar uma falsa sensação de segurança. A pessoa ao entrar no túnel pode pensar que está completamente segura e não tomar as outras medidas de desinfeção e boas praticas, neste caso o uso da mascara”, disse a especialista.

Em Moçambique os casos de contaminação continuam a subir. Cecília Boaventura entende que a situação se deve à falta de colaboração dos cidadãos com as medidas de contenção. "Há resistência por parte dos cidadãos. Como sabe, as escolas fecharam e neste momento os alunos estão em casa. Mas ao invés de ficarem em casa a estudar, saem as ruas [de forma desnecessária]”, criticou Cecília Boaventura.

por: Sitoi Lutxeque (Nampula)

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.