“O projeto integra igualmente as componentes da promoção de igualdade de género, inclusão social, solidariedade e crescimento verde”, com um custo de 20 milhões de meticais, referiu a Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo, organização não-governamental (ONG), em comunicado.

Os projetos contam com a participação do Gabinete de Reconstrução Pós-Ciclone Idai para implementação das atividades que vão decorrer no âmbito do programa Mecanismo de Recuperação de Moçambique.

“Espera-se que os beneficiários recebam sementes e ferramentas de trabalho, assistência técnica, instalação de bombas solares, sistemas de irrigação e poços, instalação de unidades de processamento acompanhadas de treinamento técnico”, lê-se na nota da ONG.

Metade dos agricultores que vão beneficiar das iniciativas são mulheres e existem também grupos vulneráveis, especialmente pessoas com deficiência e doenças crónicas.

O ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique em março de 2019, provocou 604 mortos e 1,8 milhões de pessoas afetadas.

Pouco tempo depois, em abril, o Norte foi afetado pelo ciclone Kenneth, que matou 45 pessoas e afetou outras 250 mil.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.