Esta é a primeira detenção no âmbito da investigação, no país, após o Ministério Público ter anunciado que existe uma lista de 18 arguidos no processo.

Teófilo Nhangumele terá sido quem apresentou ao Governo um projeto de vigilância costeira incluído no pacote das dívidas ocultas, num valor de 2,2 mil milhões de dólares.

No dia 29 de Dezembro, o antigo ministro das Finanças de Moçambique Manuel Chang foi detido na África do Sul, à luz de um mandado internacional emitido pelos Estados Unidos, que pede a extradição do antigo governante para o território norte-americano.

A acusação da justiça norte-americana contém revelações detalhadas sobre o caso das dívidas garantidas pelo Estado moçambicano a favor de três empresas, entre 2013 e 2014, concluindo que terão servido para um esquema de corrupção e branqueamento de capitais com vista ao enriquecimento de vários suspeitos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.