Bruxelas e Londres encontram-se ainda bloqueados quanto ao “Brexit”, por causa da espinhosa questão do backstop para a Irlanda.

 ”O meu trabalho é concretizar o Brexit, e fazer isso dentro do prazo. E vou negociar de pé firme nos próximos dias, para o conseguir”, garantiu Theresa May .

Por sua vez, o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, avançou, na rede “Twitter” que “ainda não há avanços à vista. Os encontros vão continuar”.

Então, não há nada de novo ?

Sim, e não !  A chefe do governo britânico foi a Bruxelas para tentar convencer os seus parceiros da necessidade de modificar o acordo do Brexit e evitar, assim, o cenário negativo dum “divórcio abrupto”, uma saída sem acordo, quando faltam menos de dois meses para a saída do Reino Unido,  prevista para 29 de Março.

Na discussão, “firme, mas construtiva”, os dois decidiram voltar  a reunir-se no final de Fevereiro para “fazer um balanço dessas conversas”, pode ler-se na declaração divulgada ao fim da reunião entre Theresa May e Jean-Claude Junker.  May e Juncker.

Mas terá de ser encontrada uma solução que obtenha o maior apoio possível no Parlamento do Reino Unido, e que respeite as linhas gerais do Conselho Europeu.