Bono, cantor da banda de rock irlandesa U2, defendeu este domingo o reforço da luta contra o download ilegal de filmes e músicas pela internet, afirmando que tais práticas prejudicam muitos os artistas.

"A única coisa que protege as indústrias do cinema e da TV do destino que conheceram a música e os jornais é o tamanho dos arquivos", escreveu Bono numa coluna publicada pelo jornal norte-americano New York Times.

No entanto, graças ao desenvolvimento constante da tecnologia, "será possível, dentro de alguns anos, fazer 'download' de uma temporada inteira da série '24' em 24 segundos", afirmou.

"Uma década de partilha e de roubo de arquivos musicais comprovou que os que sofrem com essa situação são os próprios artistas, sobretudo os jovens compositores que não se conseguem sustentar apenas com a venda de bilhetes para concertos e a venda de merchandising", prosseguiu o vocalista.

Segundo Bono, os esforços empreendidos pelos Estados Unidos para combater a pornografia infantil na Internet e a mobilização da China para caçar os "ciber-dissidentes" mostram que "é totalmente possível controlar" o conteúdo que circula na rede.

"Talvez os magnatas do cinema tenham sucesso onde os músicos fracassaram, e consigam mobilizar os Estados Unidos para a defesa da indústria mais criativa do mundo", concluiu o cantor irlandês.

SAPO