Rui Araújo, porta-voz do Centro Integrado de Gestão de Crise (CIGC), criado pelo Governo em resposta à pandemia da COVID-19, explicou que nas últimas 24 horas foi detetada a entrada ilegal de pelo menos quatro cidadãos timorenses em Timor-Leste”.

“A Unidade de Policiamento Fronteiriço (UPF) detetou quatro cidadãos timorenses que entraram ilegalmente no país e que foram levados para as instalações de quarentena do Governo”, referiu.

Rui Araújo referiu que o número de casos de COVID-19 continua a aumentar na vizinha província indonésia de Nusa Tenggara Oriental – que inclui a metade da ilha de Timor – e que, por isso, há um risco elevado de possíveis contágios de pessoas que possam entrar clandestinamente.

Timor-Leste tem as fronteiras fechadas às entradas, incluindo dos seus cidadãos.

“Por isso, o CIGC pede à população nos municípios [fronteiriços] de Covalima, Bobonaro e da Região Administração Especial de Oecusse-Ambeno (RAEOA) para informarem sobre entradas ilegais”, disse.

As Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL) e a Polícia Nacional de Timor-Leste (PNTL), “estão a atuar com o apoio e colaboração dos líderes comunitários, para vigilância máxima ao longo da fronteira terrestre”, adiantou.

Timor-Leste tem atualmente cinco casos ativos de COVID-19 e está em estado de emergência até 27 de maio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.