“Convido todos os moçambicanos a prestar atenção e tomar as devidas precauções”, refere o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, numa mensagem publicada no Portal do Governo, alusiva à formação de um sistema de baixas pressões no oceano Índico.

O Instituto Nacional de Meteorologia de Moçambique (INAM), em comunicado, alerta também para essa possibilidade, que pode provocar chuva e ventos fortes em zonas que ainda tentam recuperar dos ciclones Idai e Kenneth, em março e abril deste ano.

No entanto, a formação da tempestade é ainda incerta, assim como a trajetória que poderá vir a tomar, ressalva o INAM.

O Governo moçambicano iniciou contactos diplomáticos na segunda-feira para receber 17 milhões de euros de ajuda financeira que permita ao país estar pronto a enfrentar a próxima época das chuvas, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Pacheco.

No total, 714 pessoas morreram durante o período chuvoso 2018/2019, incluindo 648 vítimas dos ciclones Idai e Kenneth.

Entre os meses de novembro e abril, Moçambique é ciclicamente atingido por ventos ciclónicos oriundos do Índico e por cheias com origem nas bacias hidrográficas da África Austral.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.