A situação dos ataques xenófobos na África do Sul que já duram a mais de uma semana estão a afectar cidadãos moçambicanos revelou a Directora Geral do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades – INGC -, Augusta Maita.

Face à situação dos ataques xenófobos que já duram a uma semana em várias cidades sul-africanas o conselho cristão de Moçambique quebrou o silêncio.

Em conferência de imprensa, o reverendo Dinis Matsolo e outros membros do Conselho cristão desencorajam actos de retaliação à onda de ataques xenófobos na África do Sul.

De referir que os ataques a estrangeiros na África do Sul deixaram 544 moçambicanos sem casas em menos de uma semana. Grande parte deste número já manifestou o desejo de regressar ao país, revelou o conselho técnico de gestão de calamidades que se reuniu de emergência.

Mais pormenores com o nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.